Ano Santo: cuidado com as falsas bênçãos do Papa Francisco

Não é a primeira vez que o Papa denuncia e rejeita a venda de sacramentos e bênçãos.

1474

“A salvação não se paga, não se compra; a porta é Jesus, e Jesus é de graça…”, disse o Papa Francisco nesta quarta-feira, dia 16 de dezembro, em sua catequese na Praça de São Pedro.

Não é a primeira vez que o Papa denuncia e rejeita a venda de sacramentos e bênçãos. De fato, a Guardia de Finanza, polícia italiana encarregada de delitos econômicos, realizou uma investigação recentemente junto ao Vaticano e confiscou mais de 4 mil certificados falsos com a bênção do Papa, que somam um valor de 75 mil euros.

As bênçãos falsificadas em pergaminho foram confeccionadas com maestria e com supostos carimbos do Vaticano.

Os fiéis que desejem ir a Roma para as atividades do Ano Santo têm ao seu dispor o “Ponto de Informação para Peregrinos”, situado na Via della Conciliazione n. 7, um lugar de acolhimento e que evita fraudes.

O arcebispo Fisichella confirmou que todas as entradas para os eventos do Jubileu são gratuitas, e nos pontos de informação é possível obter o documento-certificado (testimonium) de participação no Jubileu.

Tal certificado só é dado ao peregrino que for a Roma e o solicitar. “Devo destacar que o encarregado de certificar a presença no Jubileu, bem como o percurso feito a pé, é somente o Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização”, constatou o arcebispo.

E completou: “Qualquer outro certificado expedido por outras entidades não deve ser considerado autêntico. O Centro estará aberto todos os dias, das 7h30 às 18h30, inclusive aos sábados e domingos”.

Cerca de 1.000 voluntários acolherão e assistirão os peregrinos, especialmente na Via della Conciliazione e na Praça de São Pedro.