Arquidiocese de Passo Fundo (RS) acolhe dom Rodolfo Weber

566
bispo

brasao

Excelentíssimas autoridades Civis, Militares e Religiosas aqui presentes,

Diáconos, Seminarisas, desta e de outras Dioceses. Ministros leigos, Catequistas e Animadores das diversas pastorais  desta Arquidiocese,

Amados  Jovens e Povo Santo de Deus,

Exmo. Sr. D. Paulo de Conto, DD. Administrador Apostólico.

Querido Irmão no episcopado nosso novo Arcebispo de Passo Fundo

Dom Rodolfo Luís Weber,

Sinto-me feliz com sua chegada e o início do seu pastoreio nesta jovem e promissora Arquidiocese. Desejo estar unido ao senhor e a toda a parcela do povo de Deus presente nesta Igreja Particular.

Aqui fiquei como Arcebispo por quase três anos e agradeço a Providência Divina tudo o que pude vivenciar ao lado do Clero e sobretudo apoiado por muitos Leigos comprometidos com a obra salvífica e Evangelizadora de Nosso Senhor. Acredito que esta Igreja Particular tem muitos sinais bonitos a oferecer a toda a Igreja, como já tem feito desde a sua fundação, há 64 anos, e, assim contribuir sempre mais na desafiadora Missão de tornar Jesus Cristo mais conhecido e amado.

Meu lema episcopal, “Nós Acreditamos no Amor”, tem sido o projeto de vida que tenho me esforçado por viver e transmitir por onde passo… Nas alegrias e nas tristezas… na saúde e na doença, que, por graça de Deus ainda não experimentei…  No Ano Santo da Misericórdia, entrego aos cuidados do Pai e do tempo (que são os verdadeiros e maiores juízes da História), tanto o meu pastoreio junto a essa Jovem e promissora Igreja Particular, bem como o início de do seu ministério arquiepiscopal junto ao Clero e em benefício do Povo de Deus, para que seja um período fecundo, bem sucedido e acompanhado pela intercessão Maternal da Senhora Aparecida, nossa Rainha e Padroeira. Desejo que o senhor  aqui se sinta bem e acolhido !  Conduza sempre esta Igreja na Alegria do serviço, na Verdade que tudo e a todos liberta e na Caridade pastoral criativa que não pode faltar ao Pastor que tem como dever estimular a Conversão Pastoral…  Que os Projetos Pastorais correspondam sempre mais ao Grande Projeto que Deus tem para esta Igreja particular neste tempo que se chama hoje… e tem : – a Migração e a Misericórdia como eixos condutores da convivência, da inclusão e do respeito às diferenças.

Desejo que na luz da Caridade e na força do Espírito esta Igreja continue a crescer, a atualizar-se e a fazer-se sempre mais um sinal do Reino. Desejei estar com cada um de vocês neste dia (superando a distância de 11.000 Km…) porque me alegro com este momento !…

Estou e sempre estarei em sintonia com esta Igreja da qual eu não só carrego o nome, (de Arcebispo Emérito de Passo Fundo),  mas no Coração, pois, não tenho dúvidas do Amor com que respondi  ao chamado de Deus para aqui chegar e do Amor , vibração e entusiasmo, com que vivi cada dia dos três anos incompletos de total dedicação e entrega.

Enfim, desejo que o seu pastoreio anime e leve esta família Presbiteral, as Comunidades, os religiosos e religiosas, os Movimentos de diversos Carismas a uma renovação sempre maior, sempre em vista da excelência no anúncio do Evangelho.  Desejo que seja acolhido e amado também pelos irmãos bispos e arcebispos que compõem o nosso Regional  Sul3 e que não se sinta nunca sozinho na sua desafiadora caminhada.

A verdade, a Misericórdia e a Esperança de uma Igreja sempre mais parecida com o jeito de Jesus e do Papa Francisco sejam guias seguros que orientem seu pastoreio : “Tudo em Jesus fala de Misericórdia”…  Sigamos acreditando no Amor. Só o Amor pode julgar a história. Sem ele nada somos e nada realizaremos… pois no final das contas, nós somos, como dizia meu Fundador São João Bosco, “Somos tudo e somente aquilo que somos diante de Deus”. Recebam meu abraço cordial, terno e paterno, portador da minha oração, de minha benção a toda esta jovem, promissora e querida  Arquidiocese de Passo Fundo.  Rezem por mim.

Passo Fundo, 24 de Janeiro de 2016

Dom Antonio Carlos Altieri, sdb

Arcebispo emérito de Passo Fundo